Assuntos afins de Homeopatia

• principal • acima • eventos gerais em Homeopatia e cia • anunciantes •

anterior ] acima ] próxima ]

   [Escolha seu veterinário]

 

ORIENTAÇÃO GERAL PARA CÃES

 

[está sendo atualizado]

 


1. ALIMENTAÇÃO

 

    Até o desmame a alimentação deve se basear principalmente no leite materno. A época de desmame ideal é por volta da sexta semana de vida. A partir do desmame deve ser oferecido alimento sólido, na forma de comida caseira ou ração, e na seguinte freqüência:
- a partir dos 35 dias deve - se dar comida pela manhã, na hora do almoço, no meio da tarde, no jantar e antes dos donos irem dormir. Pode ser dado leite ou mingau nos intervalos das refeições, e no almoço e no jantar dar comida caseira ou ração. São no mínimo 5 refeições diárias.

- a partir dos 90 dias, dar 4 refeições diárias,
- dos 6 meses a 1 ano, 3 refeições diárias,
- após 1 ano, no mínimo 2 refeições diárias

O animal deve ter horários fixos de alimentação.

Os recipientes onde são dadas as refeições devem ser retirados e limpos nos períodos entre as refeições.

Pode-se oferecer comida caseira ou rações comerciais aos animais. As rações devem ser escolhidas de acordo com a idade do animal e sua atividade física, e ser de marcas conhecidas e de confiança. Deve-se obedecer as recomendações do fabricante quanto as quantidades a oferecer e o modo de prepará-la.

A dieta caseira ideal é a seguinte :

carne ( de vaca, de frango - sem osso ou de pescoço, bem cozido ), arroz (preparado com óleo e com ou sem tempero, mas não com pimenta), legumes (cenoura e outros).
Não se deve dar ração de gatos à cães e vice e versa, elas são bem diferentes na quantidade de nutrientes que contêm. observações:

  • cães alimentados com dieta caseira podem e devem ter a comida preparada com óleo vegetal (mas não frituras).

  • deve-se evitar misturar ração comercial com comida caseira para não alterar o equilíbrio nutricional das rações.

  • deve-se evitar o emprego de rações comerciais destinadas a outros animais (porcos, aves, etc.), já que estas tem constituintes que fazem mal à carnívoros (cães e gatos são carnívoros).

  • tomar cuidado com o estado de carnes compradas para cães, eles também se intoxicam com carnes e outras comidas estragadas e/ou de má qualidade.

  • todos animais devem ter acesso constante a água limpa, e de preferência fresca, o tempo todo . Mais atenção ainda deve ser dada àqueles cães que comem ração, eles tem mais sede.

  • cães da raça dálmata , por problemas da raça, não devem ser alimentados com grãos (feijão, ervilhas, etc. ), frutos, vísceras de animais (fígado, "buxo", rins, etc.), e vagens. Para cães dessa raça, a visita anual ao veterinário é muito importante até os 4 ou 5 anos e depois disso, consultas semestrais.

  • deve-se evitar a estocagem de comida caseira por muito tempo, para não permitir que azede e fique rançosa. Rações comerciais vindas de sacos úmidos e engordurados ou com prazo de validade vencidos não devem ser usados.

  • não oferecer aos animais doces, farináceos(macarrão, bolacha, pão, etc.), polenta, embutidos (salsicha, presunto, salame, etc.), patês, comidas gordurosas ou muito temperadas, feijão. São comidas que podem fazer mal tanto a digestão do animal quanto a sua pelagem, e a seus dentes, causando tártaro, que é aquela camada amarelada que vai se formando nos dentes do animal e causa queda dos dentes e mau cheiro na boca.

  • deve-se seguir a orientação do veterinário quanto a necessidade e a quantidade de cálcio, sais minerais e vitaminas a serem dadas a seu animal.

  • alguns proprietários, acreditando que estão fazendo um bem, misturam à alimentação do animal todo tipo de suplementos, como farináceos infantis (farinha láctea, etc.), achocolatados (Nescau, etc.), leite em pó, vitaminas e até medicamentos (sem recomendação do veterinário). O resultado mais comum é um desenvolvimento `muito rápido do cão, sem que sua estrutura óssea possa acompanhar ( os músculos se desenvolvem mais rápido que os ossos).

  • quanto melhor for a ração, melhor ela é absorvida pelo corpo do animal. Isto significa que o animal come menos uma boa ração, do que uma ração ruim, porque ele fica melhor alimentado, com uma quantidade de comida menor. Isto também significa que rações muito baratas, além de não alimentarem adequadamente seu animal, por não serem bem absorvidas pelo intestino (os componentes da ração são de qualidade inferior), , vão dar a ilusão de que seu animal está bem alimentado e você não vai entender porque a pelagem dele começa a cair muito e a ficar feia, e o animal começa a adoecer mais vezes.

  • já cálcio demais pode levar a problemas ósseos, perda de apetite, descamação da pele, e deixar a pelagem sem brilho.

  • algumas raças, como o Beagle, o Labrador, os Bassethound e Dachshund ( o "lingüiça") tem tendência a comer demais e a engordar. Já o Huscky Siberiano e o Setter Irlandês (geralmente) comem pouco.

 

2.BANHOS E CIA.

 

  • Cães podem ser banhados a cada 15 dias (no máximo uma vez por semana), a partir da quinta semana de vida, com água morna, nos horários mais quentes do dia, devendo ser bem enxuto. É recomendada a proteção dos ouvidos com chumaço de algodão para evitar a entrada de água .

  • Deve-se evitar o uso de talco anti pulgas antes ou depois do banho (podem intoxicar o animal), sabões, shampoo ou qualquer preparado anti pulgas sem ser indicado pelo veterinário. Usar sabonetes neutros de boa qualidade (de glicerina ou de uso infantil).

  • As orelhas devem ser limpas com algodão seco ou embebido em óleo mineral (de uso infantil). Para limpezas mais profundas , trazer o animal ao veterinário.

  • Não se deve usar desinfetantes e alvejantes na água de banho ou no enxágüe do animal . Também deve se ter cuidado com o desinfetante e o sabão usados para limpar locais onde o animal tem acesso, e sempre enxaguar bem para evitar que o animal lamba ou se deite em cima dele. Usar preferencialmente água sanitária ("cândida") para limpeza do ambiente.
    Evite dar banho nos 15 dias que se seguem a vacinação.

 

3.CUIDADOS DE ORDEM GERAL E VERMIFUGAÇÃO



Antes da cobertura de cadelas recomenda-se a realização de exames de fezes e vermifugação sob a orientação de um veterinário.
Alguns parasitas (tênia Dipillidium caninum ) não são facilmente detectados no exame de fezes, sendo mais provável que o dono o observe nas fezes como semelhantes a grãos de arroz que se mexem.
Os exames de fezes são recomendados a cada 6 meses mais ou menos, no primeiro ano de vida do animal. Pode ser necessário que neste período seu cão precise ser vermifugado todo mês. O ideal é que o animal seja vermifugado entre a quarta e sexta semana de vida.
As fezes devem ser recolhidas e jogadas fora o mais rápido possível.

 

4.VACINAÇÃO

    As vacinas básicas são contra cinomose, hepatite infecciosa canina, leptospirose, parainfluenza canina, coronavirose e parvovirose.

    Elas podem ser dadas em diversas apresentações. Também sempre existem lançamentos que podem ou não serem úteis à seu animal.
    C
onsulte seu veterinário a respeito.

    Pode ser feito o seguinte esquema de vacinação, :

- primeira dose aos dois meses; - segunda dose aos três meses;
- terceira dose aos quatro meses.

Uma quarta dose ou mais podem serem dadas a critério do veterinário.

    Depois dessas doses, as vacinas são repetidas anualmente.

    A vacina anti rábica (contra raiva) é dada a partir dos quatro meses, e repetida anualmente.

    É necessário evitar que o animal saia de casa ou tenha contato com animais estranhos antes de ter completado todo o esquema de vacinação. Ele só é considerado sob proteção completa das vacinas após 15 dias da última dose.


5.GERAIS:

  • Não deixe o animal ter acesso a substâncias químicas como inseticidas, creolina, produtos de limpeza, etc. Também é necessário, principalmente em filhotes, ter cuidado com o acesso deles a coisas pequenas que possam ser engolidas ou cortantes.

  • Seu animal também sente frio, fome, desconforto, abandono, solidão, etc. Não é nossa filosofia o fazer crer que o animal deva ser tratado como uma criança, mesmo porque ele não é, mas um cão tem necessidades básicas que tem que ser supridas:
    um lugar para dormir, em que esteja protegido de vento, sol, frio e chuva;
    água fresca o dia inteiro e comida suficiente;
    companhia o dia inteiro, se for característica da raça, ou um agrado do(s) dono(s) pelo menos uma vez ao dia;
    banho de sol por pelo menos 20 minutos ao dia;que a proporção entre seu tamanho e o local onde ele fica e se exercita seja adequada;
    Se não lhe agrada ou não é possível fazer as coisas descritas acima, repense sobre sua vontade de ter um animal, pois se ele estiver sempre doente ou agressivo por más condições de vida não vai ser um bom animal. Por outro lado, o amor de um animal supera pequenas coisas que não podemos lhe dar.


    Também:

  • não exija o impossível do animal, dentro de suas limitações ele sempre quer agradar o dono,

  • não o puna sem razão e sempre, e o premie quando acertar,

  • valorize a amizade sincera que o animal lhe dá,

  • não deixe seu cão preso o dia inteiro a corrente, os animais sentem esta situação de prisão mais que os seres humanos, pois eles sentem falta de liberdade e não sabem porque estão presos,

  • não deixe seu cão solto na rua, onde inúmeros perigos o ameaçam, dentre os quais o trânsito de carros e doenças,

  • lembre-se: o portão aberto é um dos maiores inimigos de seu cão.



DICAS PARA TREINAMENTO:

  • Aconteça o que acontecer, tenha paciência e não grite. Irritação e gritos criam medo e dificultam o aprendizado. Além disso , o ouvido do cão é muito sensível. Ao censurá-lo, basta mudar de expressão e o tom de voz. Deixe claro que o líder é você (quanto mais agressivo e dominante o animal, tenha mais cuidado com este aspecto, senão ele o dominará). Evite dar abraços e beijos, pode ser interpretado como sinais de submissão do dono ( sempre tem alguém da casa que o animal obedece mais : ele considera essa pessoa seu superior , digamos assim, o chefe da matilha).
    Se ele se mostrar muito excitado, relaxe-o alisando a pelagem
    no sentido contrário ao nascimento dos pelos. Isso alterará o comportamento do cão e fará com que ele preste atenção em você.

    Uniformize os tons de voz que as pessoas da casa usam para os comandos. A repreensão deve ser sempre o mesmo tom enérgico, enquanto o elogio precisa revelar carinho e estímulo ( não adianta repreende - lo falando em tom de voz que se usa com uma criança: o animal percebe o tom da voz, mas não o que as suas palavras querem dizer).

    Defina bem as proibições. Combine com seus familiares o que o animal pode e o que não pode fazer. Todos da casa devem seguir isso ( o animal fica confuso com ordens conflitantes - uma pessoa da casa, por exemplo, deixa ele subir no sofá, outra não. Ele não saberá a quem obedecer e o que pode ou não fazer).

 

6.INFORMAÇÕES GERAIS:

  • Gestação de cadelas dura de 58 a 62 dias.

  • O cio da cadela ocorre em média de 6 em 6 meses. O primeiro cio geralmente ocorre entre a idade de seis meses a um ano de vida.

  • O desmame das ninhadas pode ser feito com os animais entre 30 a 40 dias de idade.

  • Não deixe cruzar animais que ainda não tenham 1 ano e meio de idade e não deixe cruzar fêmeas no primeiro cio. A cadela ainda está em crescimento nesta fase e não são boas mães pela pouca idade e maturidade.

  • não cruzar pela primeira vez animais com mais de 4 anos, e não cruzar mais animais com mais de 5 anos. Em casos de dúvida, consulte seu veterinário.

  • escreva e guarde sempre o que acontece com seu animal ao longo da vida (cio, espaço entre cios, prenhez, parição, operações, acidentes, vacinações, etc.), isto é sempre útil ao veterinário em caso de doença

 

 

SEMPRE QUE NOTAR ALGUMA ALTERAÇÃO NO COMPORTAMENTO OU NA SAÚDE DE SEU ANIMAL,
PROCURE OU TELEFONE PARA SEU VETERINÁRIO DE CONFIANÇA:
QUANTO MAIS CEDO SE COMEÇA A TRATAR UMA DOENÇA, MAIS CHANCES DE CURA SE TEM.



 

Maria Thereza do Amaral
duvidas@homeopatiaveterinaria.com.br

Importante: não somos um plantão de urgências/emergências,
nestes casos leve seu animal à um(a) veterinário(a) ou consulte a seção

[Escolha seu veterinário]

 

 

• principal • homeopatia para leigos • Cuidados medicamentos • Cães •

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criado em 1999. Revisado: novembro, 2014.

Licença Creative Commons
Escritos de Maria Thereza do Amaral são licenciados sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.mthamaral.com.br/.