Assuntos afins de Homeopatia

• principal • acima • eventos gerais em Homeopatia e cia • anunciantes •

acima ] Vacinação em cães ] [ Gestação ] Orientação para cães ] Leptospirose ] Cinomose ]

 

Gestação

 

Nesta fase da vida geralmente a cadela se alimenta com 50% a mais de comida que seu normal. É recomendado dar leite a vontade ( se a cadela ou a gata gostarem de leite) e fazer suplementação alimentar com cálcio, vitaminas e sais minerais (ou dar uma ração adequada a situação atual do animal). A grande maioria das fêmeas não apresenta problema nesta fase.

PARTO: aproximadamente 12 horas antes do início do trabalho de parto, a cadela pode recusar sua alimentação. Pode também ter um corrimento vaginal esbranquiçado ( que é o tampão uterino ). Um corrimento vaginal marrom- esverdeado também é normal e corresponde a separação das placentas. De 8 a 12 horas antes, a temperatura do animal cai de 1 a 1 grau e meio.

NASCIMENTO: o animal tem o parto geralmente deitada, com o focinho próximo a vulva, com fortes contrações. O feto é expelido envolto em um ‘saco’( saco amniótico), que normalmente a cadela rompe com os dentes. Junto com o feto e o saco pode também vir a placenta, ligada ao filhote pelo cordão umbilical. A cadela geralmente ingere a placenta ( ela é rica em hormônios que ajudam o útero voltar ao normal e a descida do leite).
Se possível, só permita que a cadela ou gata ingira no máximo 3 placentas , para evitar uma diarréia pós parto excessiva.
Após romper o saco, a cadela lambe os filhotes, para limpa - los, esquenta - los e incentiva - los a respirar. É necessário deixar os filhotes que nasceram mortos ao lado da mãe, até eles esfriarem , para ela saber que morreram e não achar que foram levados embora e os ficar procurando.

Se a mãe não romper o saco amniótico, é necessário que seu proprietário ( a ) o faça, com os dedos ou com uma tesoura sem ponta, limpa.

Se a mãe não lamber os filhotes, o proprietário ( a ) fará a limpeza dos mesmos com suavidade, usando para isto toalhas de papel macio ou de tecido, limpas.

Se a mãe não cortar o cordão umbilical com os dentes, novamente o dono ( a ) agirá, amarrando o cordão junto ao abdomem do filhote, com fio dental ou fio de algodão limpo, cortando na medida de um dedo acima ( o fio fica junto ao coto umbilical ).

Geralmente dois filhotes nascem em seguida, seguida de uma pausa de 1 a 2 horas antes de novos nascimentos. O trabalho de parto pode demorar 24 a 36 horas.

ATENÇÃO:

· se após nascerem alguns filhotes, a cadela continuar fazendo força, e não nascer mais nenhum, espere 1 hora e a leve a um veterinário.

· se nenhum filhote for expelido de 4 a 6 horas após o início das contrações fortes ( o animal se contrai todo e contrai a barriga ), levar ao veterinário.

· se os filhotes não nascerem até 66 dias após o último cruzamento com o macho, levar urgente o animal ao veterinário.

· se a cadela começar a ganir, chorar muito forte, parecendo ter dores intensas, e não nascer nenhum filhote em meia hora, leve - la ao veterinário com urgência.

PÓS - PARTO:

Deixar a cadela repousar após ter tido os filhotes. Há perda de pêlos neste período pós-parto, mas falhas ; assim como é normal uma diarréia pela ingestão de placenta por 3 a 4 dias ( mas sem o animal ficar abatido).

É necessário continuar com 50% a mais de alimentação enquanto a cadela( ou gata) estiver amamentando. Também é necessário continuar com a suplementação de vitaminas, etc ou com a ração especial.

Nesta fase, se a cadela ficar amuada, apática, com tremores e/ ou vômitos, leva-la imediatamente ao veterinário, seja que hora do dia ou da noite for.

GERAL:

1. o ideal é levar o animal ao veterinário um pouco antes dela entrar no cio (1 mês antes) para ser vacinada e vermifugada (tratada contra vermes).

2. não deixe cruzar animais que ainda não tenham 1 ano e meio de idade e não deixe cruzar animais no primeiro cio. A cadela ou gata ainda estão em crescimento nesta fase e geralmente não são boas mães pela pouca idade e maturidade.

3. não esquecer que os filhotes devem ser vermifugados sob a orientação do veterinário a partir de um mês de idade, e vacinados a partir dos dois meses de idade.

4. não cruzar pela primeira vez animais com mais de 4 anos, e não cruzar animais com mais de 5 anos.

5. evitar cruzamentos entre parentes ( mãe e filho, pai e filha, irmãos, etc), as chances de nascerem animais com defeitos nestes casos são bem maiores.

 

Maria Thereza do Amaral
duvidas@homeopatiaveterinaria.com.br

Importante: não somos um plantão de urgências/emergências,
nestes casos leve seu animal à um(a) veterinário(a) ou consulte a seção baixo:

[Escolha seu veterinário]

 


acima ] Vacinação em cães ] [ Gestação ] Orientação para cães ] Leptospirose ] Cinomose ]

vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criado em 1999. Revisado: novembro, 2014.

Licença Creative Commons
Escritos de Maria Thereza do Amaral são licenciados sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.mthamaral.com.br/.